Nos anos 80, o Brasil descobriu que o rock era uma música séria e popular; os grandes produtores da época como André Midani, Roberto Augusto, Marco Mazzola, Mariozinho Rocha e Liminha não deram conta de ouvir tantos sons e vozes calados por décadas.

Como um músico talentoso e um ouvido atento, o produtor Liminha é um ícone do gênero, produziu e tocou com nomes como Gilberto Gil, Mutantes, Paralamas, Titãs, Lulu Santos, O Rappa, Ultraje a Rigor, mas mesmo para ele seria impossível conhecer todas as nuances e o underground do gênero tão esquecido, até aquele momento.

“Nem Liminha Ouviu” é uma referência a esse simbólico músico e produtor que colocou seu talento na nata do rock, mas é uma banda que vai além dessa superfície onde existiram dezenas de outras bandas “marginais” que trabalharam pelo direito à liberdade de expressão em uma época de transformação política, sofrendo preconceito, dificuldades e o pior de tudo: o esquecimento.

“Nem Liminha Ouviu” é, portanto, um conceito multimídia de homenagem aos arquitetos do rock brasileiro; o jeito bem-humorado de reconhecer a importância de um grande produtor e dizer que muitas bandas poderiam ter sido mais reconhecidas caso tivessem, no mínimo, sido ouvidas.

A ideia ganhou vida na mente ativa de Tatola Godas, comunicador por natureza e a voz empática que liderou e conduziu a recente volta da 89FM A Rádio Rock, o maior fenômeno radiofônico dos últimos tempos; e agora é o responsável pelo maior crescimento de audiência da Rede TV, apresentando aos domingos o programa Encrenca!

Apesar de dispensar maiores apresentações, Tatola, de certa forma, foi dessa geração musical esquecida, com sua banda “Não Religião” (mais de 300 mil discos vendidos). Mas é chegada a hora de mudar esse conceito; na era da informação e do registro, acontece o resgate desse repertório. Tatola traz de volta sua memória emocional, seu acervo pessoal e suas lembranças das casas Dama Shock, Circo Voador, Projeto SP, Rose Bombom, Madame Satã entre tantas que as bandas Muzak, Cabine C, Finis Africae, Replicantes, Inocentes, Escola de Escândalo e o próprio Não Religião passaram.

Surge o NLO

Com um conceito já tão interessante, não seria preciso mais esclarecimentos, pois na maioria dos casos “releases de bandas”, são palavras sem muita relevância impressas para preencher uma folha em branco, mas no caso do NLO o contrário é fato; num curtíssimo período de existência, falta espaço para contar tantas conquistas e realizações.

Foi no Na Mata Café (SP), em 2011 que banda estreou no palco e logo depois vieram shows no Manifesto Bar, Inferno, Mercearia do Jockey, Via Marquês, Centro Cultural São Paulo, além dos grandes festivais como Porão do Rock 2012, apresentação no Lollapalooza 2013 e 2015 com participação da cantora Luiza Possi; da estreia para o agora foram mais de 300 shows, incluindo um tour com o grupo americano Bad Religion, que pessoalmente escolheu o NLO para a abertura do seus shows. Neste ano o grupo foi escolhido para participar de outro mega show o “Maximus Festival” que tem a participação de bandas como Linkin Park e Prophets Of Rage.

Além disso, a banda é alvo de uma pauta dinâmica e atemporal; foi e é assunto em jornais e programas como Bom Dia SP (Globo), Leitura Dinâmica (Rede TV), TV UOL, Rede CBN FM, Encontro de Craques (Band Sports) e o Show Livre.  E em menos de 6 anos de vida se tornou uma das mais expressivas e representativas banda do cenário nacional e uma das poucas novidades radiofônica do momento.

Em 2014 O NLO registrou as principais músicas do seu repertório, produzindo um CD com 10 músicas gravadas no Estúdio Trama, um dos melhores da América Latina na antológica mesa “NEVE”, a convite do João Marcelo Boscoli e produzido por Lampadinha, o nome mais talentoso da produção do rock nacional atual.  Foram feitas 5 Mil copias do disco que se esgotaram em menos de um ano!

Em 2017 a banda lançou novas faixas autorais nas plataformas digitais, produzidas pela próprio grupo, músicas como “Não Tem Perdão” e “ Jamais” representam  um manifesto do grupo contra os desmandos da política nacional. Em 2018 lançam mais uma releitura a faixa, “Amor Incondicional “do virtuoso guitarrista Edgar Scandurra. Para 2019 surge o convite de se apresentar na nova edição do mundialmente consagrado “Rock In Rio”.

E assim essa incrível história continua…

 

NEM LIMINHA OUVIU é:

Voz: Tatola

Guitarra: Weco

Guitarra: Gabriel

Baixo: Marcão

Bateria: Jacaré

Contatos:

http://www.facebook.com/nemliminhaouviu

http://www.tatolamaia.net/

Ouça no Spotify: https://goo.gl/H3ENek

 

GÊNERO: Show
CLASSIFICAÇÃO: Livre
DURAÇÃO: 90 Minutos
DATA: 22 de Novembro às 21h30
INGRESSOS: R$ 50,00 (Inteira) / R$ 25,00 (Meia)
LOCAL: Teatro UMC – Av. Imperatriz Leopoldina, 550, São Paulo – SP.
BILHETERIA: (11) 2574-7749
VENDAS ONLINE: ingressos.teatroumc.com.br