Adaptação do Projeto “ Livro Vivo “ da Companhia Ägata de Artes.

Literatura obrigatória para  exames na Fuvest

A adaptação do romance, em nossa visão girará em torno da personagem João Romão, que melhor espelha a influência da ambição , do materialismo e da exploração humana .

Os demais conflitos irão completar essa visão , tendo como moldura o coro das lavadeiras, que, semelhante ao coro da tragédia grega terá a função de comentar os episódios, ao mesmo tempo que afirmarão o poder feminino da sedução, transformação e da contestação .

O início : João Romão herda de forma não natural, o poder comercial de seu antigo patrão e a partir daí chega ao ponto de sacrificar seu próprio bem estar para acumular dinheiro.

Não distante disso, exerce ainda poder de domínio e exploração dos mais fracos, através da personagem Bertoleza.Outros personagens de destaque, vem contradizer ou afirmar a figura de João Romão e os conceitos que ele representa :

Rita Baiana , ao contrário do nosso protagonista, esbanja carisma e sedução , tendo o dinheiro apenas como um passaporte para melhor desfrutar a vida . Cheia de furor sexual, encontra em Firmo uma cumplicidade para seus instintos, mas é em Jerônimo que se realiza como mulher, sentindo prazer em ser submissa a um homem, de raça superior .

Miranda , representa o homem que já conquistou bens e, mesmo com suas conquistas, não atinge a felicidade pessoal,nem mesmo a fidelidade de sua esposa Estela possi, necessitando cada vez mais fortalecer sua imagem pública para aparentar uma vida realizada, cheia de convenções .

Se o poder material não é atingido, muitos se valem da amoralidade, para apenas viver, sem questionar muito o sentido da própria vida como o faz , Botelho .Jerônimo, vem destruir essas mesmas convenções e abrir-se ao amor livre, a felicidade plena, mas sem pensar muito nas consequências. O ciúme que este causa em Piedade, nada mais é, que a própria incapacidade desta em se adaptar a uma nova forma de vida e reconhecer seus próprios méritos femininos .

Na ala jovem Pombinha , Henrique e Florinda , trazem a descoberta sexual e homossexual Henrique, causa o desejo de aventura em Estela, Pombinha e Florinda a incompreensão dos próprios preconceitos e tradições presente em Dona Isabel e Marciana .

Se os homens se envaidecem de poder, o poder das mulheres está confirmada na sedução, que chegam a ser capaz de usar o homem como um instrumento para uma nova vida como fez Leocádia .Condensando toda decadência humana que o romance nos propõe, temos a figura do mendigo Libório , que consegue causar repugnância entre os moradores do Cortiço São Romão.

Em um cenário tão brasileiro, não nos poderia faltar a fé e a religião , representadas pelo rituais, cartas e simpatias da Bruxa.

Nos conduzindo pela aventura de “ O Cortiço “ temos a figura solene do narrador, tal qualum mestre de cerimônias, nos conduz pelos diálogos e cenas salpicadas de música, capoeira, drama e comédia que essa obra-prima de Aluisio Azevedo nos propõe.

Direção e adaptação: Silvio Tadeu

Elenco: Milton Ostronoff, Edivaldo Gomes, Beth Santos, Caio Pimenta, Ju Camata, José Luiz, Gigi Santos, Renan Santanna, Francisco Alves, Helena Gomes, José Luiz, Eduardo Silva, Henrique Possetti, Tamara Ostronoff, Ifigênia Armendani, Delta de Negreiros , Alessandro Colucci e Tom Frank .

SERVIÇO

Data: 08, 15 e 29 de Abril e 06 de Maio

Horário: 19h

Ingressos: Inteira R$40 – Meia R$20

Local: Teatro UMC – Av. Imperatriz Leopoldina, 550

Vendas online: www.compreingressos.com